Morserus
Era do Sangue

A Era do Sangue

o quarto degrau de consciência

Na Era do Sangue o Império dos Porcos se expandiu. Vinícius, O Vergonhoso, construiu sua cidade na mesma planície de pedra que continha em suas profundezas a Cidade Baixa de Kazil, a Capital dos Ratos, subjugando mais uma espécie à escravidão. Em Ilys, cercado pela civilização dos Macacos nas florestas altas, o poderoso Império dos Porcos na circunferência das planícies e as tribos guerreiras de Leões e Tigres nas planícies centrais, um jovem Leão cresceu observando o difícil clima político da região.

Após perder o pai e depois o padrasto, ser expulso de sua tribo e viver em absoluta pobreza por anos, Jinmute matou seu irmão estrangulado e teve sua primeira ascensão ao poder, se tornando um Kar, o líder de sua tribo de Leões, que prosperou à medida que ele e seus outros irmãos cresceram e se casaram. Reformulando estratégias de guerra e rompendo tradições, Jinmute, o Leão Branco, chegou ao terceiro degrau de consciência quando uniu as Tribos Selvagens de Leões. Seu poder e influência sobre as planícies de Ilys cresceram e suas inovações políticas inspiraram grande lealdade entre o povo conquistado, tornando-o mais forte a cada vitória.

Ao unir as tribos dos Tigres e Lobos à dos Leões, o Leão Branco foi o primeiro a descobrir o quarto degrau de consciência e foi escolhido como Khargul, o líder de todas as tribos. Seu nome era agora e para sempre Geik Kar, o governante daqueles sob o sagrado céu amarelo. Assim Geik Kar uniu todas as tribos das grandes planícies e pela primeira vez na história não houveram guerras ou incursões na região. Sob seu domínio, todas as espécies e religiões foram aceitas, a terra prosperou e o comércio floresceu. Porém, ao lado de suas terras estavam os Porcos e seu crescente Império.

Quando o Leão Branco enviou uma caravana de mercadorias e um mensageiro para transmitir seus desejos por uma existência pacífica, a resposta não foi o que o Kar esperava: uma caixa e uma carta.
“Meu nome é Devan, o Deslumbrante, e digo que não haverá comércio entre nós, pois você me pertence assim como suas terras, assim como seu povo, e não trocarei comigo o que me pertence. Eu sou filho de um deus vivo e você é apenas carne e sangue. Você anda sobre suas pernas como um animal e um animal você é para mim. Mas eu não estou além da graça, então nesta caixa dou-lhe o meu apreço pelas mercadorias que você me devolveu e um lembrete do que está por vir, se você não ouvir a razão.”
Dentro da caixa estavam as orelhas cortadas de todos os membros da caravana.
Geik Kar ficou furioso, reuniu todos os guerreiros sob seu comando e marchou pela primeira vez fora de suas terras, para o reino do Império dos Porcos.

Newsletter

Busca no Site
Diga

 

Instagram Facebook WhatsApp