Morserus
Refletindo

Take easy, my friend!

by Fernando, 4 de abril de 2021

Magia

os encantos da vida

Já ouvi muito sobre o poder do agora, mas eu nunca tinha parado pra pensar sobre isso. Não da forma como penso hoje.
 
No agora está seu único poder de ação real. E cada instante de coisas que farão diferença na sua trajetória estão acontecendo.
Exatamente o presente.
O poder do agora se resume a poder de escolha. Cada escolha banal ou importante que fazemos a todo momento.
 
Foram as escolhas do passado que nos trouxeram aqui. Que nos fizeram ser quem somos.
São as metas que me fazem ajustar minhas velas no caminho mais curto até o futuro desejado fazendo escolhas o tempo todo.
A cada escolha mais acertada entre onde estou e onde quero chegar, mais me aproximo da pessoa que quero ser.
 
Quanto mais reta fica minha linha, mais curto fica o caminho.
 
Viver o agora é não lamentar o passado porque ele está perdoado. Ou você acerta ou você aprende. Aceite suas derrotas, aprenda com elas e segue.
Viver no agora é não ansiar ou sonhar demais com futuro.
O futuro é meta. É destino. Mas decisões estão aqui, no presente.

 

A vida em Morserus

uma revolução de ideias e mistérios

O mundo de Morserus consiste em cinco nações construídas ao redor de um abismo sem-fim em seu coração. Cinco espécies – Gatos, Ratos, Coelhos, Cães e Gorilas – tem soberania sobre dezenas de outras, desde tribos selvagens – Tigres, Lobos, Hienas, Panteras – a espécies apátridas – Ursos, Rinocerontes, Tartarugas, Bodes e muito mais.

Morserus vai além da excentricidade dos animais antropomórficos, é um mundo vasto e com tecnologias esfíngicas composto de conceitos inéditos que vão contra a narrativa tradicional de ideias recicladas. Temos as Torres de Cristal da Academia, onde Animistas estudam a Biosfera Negra, onde criaturas que não são flora ou fauna se alimentam das ideias e sentimentos de seres conscientes. Temos os Armikages, que estudam o Livro de Siel, relíquia da Hegemonia dos Lagartos, que narra sinfonias capazes de criar ideias-matéria, como o cristal de Krysiel que tem o poder de dar vida a autômatos mecânicos.

Há também criaturas de sombras, conhecidas como Lorcustos, que são insetos conscientes que buscam hospedeiros para lhes roubar ou trocar suas memórias e sentimentos por promessas de felicidade ou ganhos materiais. A cada nova estória, novos elementos são introduzidos ao universo de Morserus, algumas apresentam respostas para antigos mistérios, já outras apresentam novos mistérios a serem decifrados. E isso são só alguns exemplos.

Se você é capaz de sonhar, é capaz de realizar. Nunca perca de vista o fato de que tudo aqui começou com um rato.

Walt Disney

As Estórias de Morserus

ideias enfrentam e matam outras ideias

Não existe terror sem medo, não existe medo quando você sabe quem vai ganhar no final da estória. Chega de heróis arquetípicos, aqueles que antes mesmo de abrirmos o livro sabemos que vão vencer ao final. A luta real não é simplesmente o bem contra o mal, a luta real é travada dentro de nós, opondo quem fingimos ser e quem não temos coragem de nos tornar. Morserus tem um palco grande, uma verdadeira arena de sentimentos, doutrinas e ideias. Ao encapsular filosofias e ideias dentro de espécies de animais antropomórficos podemos criar estórias onde ideias enfrentam e matam outras ideias.

Os vilões de Morserus não são lordes de armaduras negras enfrentando heróis vestidos de branco. Os vilões de Morserus são as mentiras que contamos a nós mesmos e as consequências cruéis de rezar no altar das terríveis ideias. Entretanto minha explicação não chega nem perto da experiência de ler as estórias. Se você ficou interessado em visitar o mundo de Morserus, eu o convido a ler O Mercador de Sonhos que está disponibilizado gratuitamente na Amazon com mais de mil críticas positivas.

A marca de sua ignorância é a profundidade da sua crença na injustiça e na tragédia. O que a lagarta chama de fim de mundo, o mestre chama de borboleta.

Richard Bach

Por que Animais Antropomórficos?

o poder empático dos animais frente a nossa realidade

Ao usar animais em vez de seres humanos tiramos um elemento de identificação em função do estranhamento que causam. Temos então uma tábula rasa onde podemos contar estórias que serão sentidas como se fossem inéditas na história da humanidade, pois ocorrerão dentro dessa estranha e nova realidade. Morserus é um filtro de narrativa que nos permite contar qualquer estória sob a ótica arquetípica dos animais.

Usando-os como arquétipos, podemos criar culturas inteiras que serão ao mesmo tempo inovadoras e familiares ao leitor, pois o que encanta em Morserus são seus habitantes e o impacto que essa mistura de estranhamento e identificação causam. O mundo de Morserus é muito mais do que apenas uma troca de humanos por animais. É uma indagação honesta a uma pergunta insana: Num mundo onde realmente existem animais antropomórficos, como cada espécie surgiu e se desenvolveu?

Apresentamos um mundo hiper-realista que contrasta o visual lírico e inocente de animais antropomórficos com acontecimentos e sentimentos reais que vão do desespero a esperança, criando assim uma fusão cujo produto é algo totalmente novo e singular. Um último refúgio para uma realidade mundana e conhecida.

A distinção entre passado, presente e futuro é apenas uma ilusão teimosamente persistente.

Albert Einstein

E-Books

Morserus em contos

Newsletter

Busca no Site

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Instagram Facebook WhatsApp